Objectivos

As aulas da  Academia Luís de Camões (ALC)  decorrem no ano lectivo 2022/2023  na sala D. Antão de Almada*.  A Sociedade Histórica da Independência de Portugal e a ALC pretendem dar uma resposta sócio-educativa que dinamize regularmente actividades culturais, formativas e de convívio. Procuramos envolver toda a comunidade associativa , criando relações interpessoais e oportunidades de desenvolvimento intelectual, bem como a sociabilização dos alunos.

A Academia Luís de Camões, incentiva assim a ocupação do tempo livre dos sócios da Sociedade Histórica e dos seus simpatizantes,  mediante  a promoção de aprendizagens de diversas matérias do curriculum do Curso Geral.

Esse curriculum, que se encontra   estruturado em módulos, abarca uma diversidade de temas   desde a História de Portugal à História da Alimentação, passando pela presença Portuguesa no Oriente, e pela História de Lisboa; Património edificado, Genealogia, Heráldica e Falerística e  Ciência das Religiões.

Pretende assim, a Academia Luís de Camões, contribuir para  um conjunto de actividades culturais de elevada qualidade, envolvendo anualmente, um vasto conjunto de professores universitários que generosamente  connosco colaboram.

Rua Dom Antão Vaz de Almada fotografado por Eduardo Portugal

  • D. Antão Vaz de Almada,  filho de Lourenço Soares de Almada e Francisca de Távora, foi um dos conjurados do 1º de Dezembro de 1640 que  acolheu  no seu palácio de Lisboa, ( hoje denominado Palácio da Independência) junto à Igreja de São Domingos, as últimas  reuniões dos conjurados.   No 1º de Dezembro de 1640 participou no assalto ao Paço da Ribeira e a instâncias suas Miguel de Vasconcelos e a duquesa de Mântua capitularam e entregaram Lisboa aos revoltosos.

Após a vitória dos Restauradores foi-lhe confiada a missão fundamental de obter do soberano inglês, Carlos I,  o reconhecimento da independência de Portugal  e de um tratado de paz e aliança comercial, o que conseguiu com êxito em 28 de janeiro de 1641, e para assegurar esta tarefa passou a ser o embaixador de Portugal em Londres, secretariado por António de Sousa de Macedo. Regressou a Portugal em julho de 1642 e pouco tempo depois foi governador de Armas da Estremadura, pelo que em setembro de 1644 acorreu a auxiliar a vila de Elvas, onde veio a falecer.

Supõe-se que Antão Vaz de Almada nasceu por volta de 1573. Faleceu em Elvas em 17 de dezembro de 1644. Era oriundo de uma família ilustre, sendo descendente de um cavaleiro inglês, participante na conquista de Lisboa e que por esse motivo foi agraciado com a mercê da vila de Almada e assim tomou este nome como apelido.

Sala D. Antão de Almada
Sala D. Antão de Almada